9 Principais Itens ao Avaliar um Café

Estes são os principais itens considerados quando se avalia um café:

FRAGRÂNCIA: é a percepção olfativa do pó de café torrado e moído. A intensidade da fragrância revela o frescor do café.

AROMA: é a percepção olfativa da bebida do café, inalando os vapores que exalam da bebida ainda quente, e, por via retronasal durante sua degustação. Para o café de torração clara, o aroma pode lembrar o odor de nozes, amêndoas, castanhas frescas, malte, ou pão torrado. Para o café de torração média clara pode lembrar odor de caramelo, ou chocolate. Para o café de torração escura pode lembrar ao odor de resina, remédio, especiarias, queimado ou cinzas.

DEFEITOS: odor e sabor de terra, mofo, batata crua, rançoso, borracha, tabaco queimado, madeira, azedo (vinagre), fermentado, conferidos pelos grãos defeituosos como ardido, preto, verde e impurezas como terra, areia, paus e cascas. Café de excelente qualidade é aquele isento de defeitos.

ACIDEZ: propriedade sensorial de substância como ácidos clorogênico, cítrico, málico e tartárico que produzem gosto ácido. Percebido nos lados posteriores da língua. É característico de café Arábica, particularmente de variedades cultivadas em altas altitudes. Quando é natural e desejável é chamado de ácido e quando natural e indesejável é chamado de azedo.

AMARGOR: propriedade sensorial de substâncias como cafeína, trigonelina, ácidos cafeico e químico e outros compostos fenólicos que produzem o gosto amargo. É percebido no fundo da língua. Este gosto no café é considerado desejável até certo ponto. É afetado pelo grau de torração e pelo método de preparo da bebida. Quanto mais escuro, mais amargo é o café. Quanto mais fino e, portanto, demorado o processo de extração, mais acentuado o amargor.

Degustadores de café fazendo o Cupping (avaliação profissional do café)

Degustadores de café fazendo o Cupping (avaliação profissional do café)


SABOR: é a combinação das sensações de gosto doce, salgado, amargo e ácido com os aromas de chocolate ou caramelo ou cereal torrado formando o sabor característico desejável. Quando apresenta sabores estranhos (sabor a terra, herbáceo, especiaria, queimado) é considerado indesejável.

CORPO: é a sensação tátil de oleosidade e de viscosidade na boca. Encorpado significa que a bebida é forte e concentrada e não rala, produzindo uma sensação agradável na boca.

SABOR RESIDUAL: sensação percebida após a ingestão da bebida. O sabor residual é desejável quando deixa um sabor que lembra ao chocolate e indesejável quando lembra ao cigarro queimado, resina, químico, madeira ou outro sabor estranho.

ADSTRINGÊNCIA: é a sensação de secura na boca deixada após a usa ingestão.

Para saber mais sobre avaliação de cafés, o principal site estrangeiro que avalia cafés é o www.coffeereview.com e no Brasil, o www.avaliandocafes.com.br.

Anúncios

Top 10 Cápsulas de Café Compatível Nespresso

Melhores cafés compatíveis com Nespresso

Já escrevemos outro post neste blog sobre qual máquina de café em cápsulas comprar e chegamos a conclusão que, para quem gosta de experimentar blends diferentes, a melhor escolha seria a máquina da Nespresso, principalmente pela quantidade de cápsulas compatíveis que já se encontram nos supermercados.

top-10-cafes-compativel-nespresso

Compramos todas as marcas que encontramos e trouxemos para nosso laboratório para descobrirmos qual a melhor cápsula compatível Nespresso.

Para deixarmos o teste ainda mais interessante, colocamos uma cápsula da Nespresso junto com as demais para confirmar se o sabor das cápsulas Nespresso resiste a um teste cego.

Os cafés que nós selecionamos para o teste foram:

Utam Uno Espresso Extraforte
Astro Café Mescla
Café Orfeu Gourmet
Madame D´Orvilliers Intense
Espresso Blend Extra Forte
Café Suplicy – Blend Exclusivo
Café Octávio Café Esmeralda
Pilão Fortíssimo
Café do Centro – Mogiana
Nespresso Arpeggio

 

Nossos especialista experimentaram todos os cafés em xícaras numeradas, sem conhecerem as marcas, para um veredito imparcial.

 

O que nossos especialistas procuram num bom expresso:

Qualidades
Crema ou Creme: Deve ser denso e consistente.
Aroma: Nozes, cereais, caramelo, frutas e chocolate são algumas das notas aromáticas desejadas.
Sabor: Notas de chocolate e lácteas são bem vistas. Assim como certa acidez. O amargor não deve ser exagerado, e o café não deve mostrar sinais de que está oxidado, com ranço ou com aquele “sabor metalizado”.
Corpo: Um expresso tem que apresentar boa viscosidade, não pode ser aguado demais.

 

Defeitos
Crema: Rala, manchada e se desfazendo rapidamente.
Aroma: Feno, grama, batata, borracha, são sinais de cafés mal armazenados, oxidados ou de grãos de baixa qualidade.
Corpo: Pouco corpo, café ralo e aguado.
Sabor: Adstringência e gosto de capim, que vêm de grãos que não amadureceram o suficiente; o amargor excessivo vem da torra exagerada.  

 

As marcas mais bem avaliadas, segundo nossos especialistas foram:

capsula-nespresso-arpeggio--

 1º Lugar: Nespresso Arpeggio
Creme denso e consistente. Aroma levemente frutado. Bastante corpo e amargor controlado. Finalização longa e agradável. 28,5 Pontos.

 

cafe-octavio-esmeralda--

2º Lugar: Cápsula Café Octavio Esmeralda
Crema com boa densidade e boa oleosidade. Aroma de cereais e um leve tostado. Sabor com boa complexidade (caramelo e frutas secas). Finalização podia ser mais longa. 26,8 Pontos.

 

cafe-orfeu-capsula--

 

banner-cafe-para-blogs4

 

 

3º Café: Cápsula Orfeu Gourmet
Café com boa viscosidade e creme denso e perfumado. Notas olfativas frutadas. Sabor com acidez moderada. Leve adstringência na finalização atrapalhou um pouco a degustação. 26,6 Pontos.

 

astro-cafe-mescla-1-

4º Lugar: Cápsula Astro Café Mescla
Café com creme denso e escuro, mas não tão duradouro. Não tão encorpado e baixa acidez. Notas de grãos queimados no nariz. Sabor com pouca complexidade. 25,9 Pontos

 

cafe-blend-espresso

5º Lugar: Cápsula Espresso Blend Extra Forte
Café com notas olfativas de cereais. Creme com boa oleosidade mas pouco consistente. Sabor agradável, mas faltou corpo. 25,3 Pontos.

 

cafe-utam-capsula--

6º Lugar: Cápsula Utam Uno Extraforte
Café com bom corpo mas creme não tão espesso. Nariz aponta um pouco de capim e sabor apresenta pouca complexidade. Finalização adstringente. 25,2 Pontos.

 

cafe-capsula-suplicy

7º Lugar: Cápsula Café Suplicy Blend Exclusivo
Café com pouco corpo e creme não tão denso. Sabor denota certa oxidação. 23,8 Pontos.

 

cafe-do-centro-mogiana--

8º Lugar: Cápsula Café do Centro Mogiana
Café com creme ralo, apresenta aroma de feno. Sabor pouco complexo e pouco vibrante. Baixa acidez e final de boca seco. 23,1 Pontos.

 

cafe-madame-dorvilliers--

9º Lugar: Cápsula Madame D´Orvilliers Intense
Café com notas olfativas de pimenta e capim. Pouco corpo e sabor pouco complexo. Ralo demais para ser um bom expresso. 21,3 Pontos.

 

cafe-capsula-pilao

10º Lugar: Cápsula Pilão Fortíssimo
Café com notas olfativas de capim. Creme ralo e pouco oleoso. Sabor com amargor exagerado e finalização adstringente. 19 Pontos.

O mercado brasileiro já apresenta diversas novas marcas compatíveis com o sistema Nespresso, inclusive as melhores marcas italianas, que são tão conceituadas quanto as cápsulas suíças.
Para quem quiser experimentar as marcas top italianas, fica a dica do site: www.cafeemcapsulas.com.br

 

Um forte a braço a todos, espero que tenham gostado. Postem aqui seus comentários.

Efeitos da Altitude no Café

A altitude constitui um fator importante na qualidade do café, pois esta influi diretamente sobre a temperatura e as chuvas, fatores determinantes na qualidade do cultivo. A cada 100 metros a mais de altitude, a temperatura cai ao redor de 0,7°C, e aumenta-se também a quantidade de chuva.

Foi feito recentemente um estudo com mais de 120 amostras de café de diferentes propriedades e em diferentes altitudes e o resultado mostra que quanto maior a altitude, melhor a concentração de minerais nos grãos e maior a riqueza de sabor e aroma no café.

Essa melhor qualidade do café de altitude se deve devido ao clima mais ameno, com temperaturas próximas a 21 graus o ano todo, mais chuva e muito sol. Estas condições prolongam o desenvolvimento dos grãos e acentuam o sabor, a acidez e o aroma – os principais requisitos de avaliação da qualidade dos cafés.

cafe-altitude2

sabor-do-cafe-altitude

 

O café produzido nas regiões baixas do Brasil tende a ter um sabor mais fraco e menos vibrante, com menos acidez, comparado aos blends cultivados em fazendas a 1100, 1300 metros de altitude com sua exuberância de nuances e notas.

Além disso, em regiões mais baixas, a planta do café sofre com temperaturas mais altas, solo mais pobre e menos chuva, fazendo com que os grãos amadureçam mais rapidamente, resultando em sabores menos ricos e complexos.

Na América Central, na Guatemala e no México, por exemplo, os produtores já utilizam uma nomenclatura diferente para os cafés produzidos nas encostas das montanhas. Esses grãos são chamados de cafés “de altura” e o preço de mercado das sacas é bem mais alto.

Para se aprofundar neste assunto, veja esta tese publicada por Romeu Gair, da Universidade Estadual de Londrina.

 

Como fazer café? Qual a Medida de Pó de Café?

Para fazer um café, quanto pó de café eu coloco no coador (filtro) ou cafeteira?

Parece uma coisa muito simples, mas tem muita gente que ainda nos faz essa pergunta.

 

Para fazer um café delicioso (nem forte, nem fraco) utilize a tabela abaixo:

A medida de pó de café é:

100 ml de água 10g de pó (1 colher de sopa)
500 ml de água 5 Colheres de Sopa

 

Em termos práticos, use as seguintes medidas:

Use 500ml de água (leiteira da foto abaixo) para 5 colheres de sopa de pó de café. Ou se você tiver aquela conchinha que vem nas cafeteiras, são 6 medidas de pó.

leiteira-cafe

 

Como fazer o café:

Coloque o pó, sem apertar, dentro do filtro de papel ou coador de pano. Despeje vagarosamente a água quente sobre o pó, umedecendo-o todo. Em seguida, despeje a água lentamente, em fio, no centro do filtro sem mexer com a colher. Quanto mais devagar acrescentar a água, mais escuro e saboroso ficará o café. O tempo ideal para passar a água no coador é de 4 minutos.

 

cafe-de-coador

Dicas para fazer um café perfeito:

1. Não precisa ferver muito a água, quando começar a aparecer as bolinhas da fervura, já desligue.

2. Na hora de despejar a água no filtro, o mais indicado é ir colocando aos poucos para que ela envolva totalmente o pó do café.

3. Despeje um pouco de água quente antes no filtro de papel e depois remova a água, isso remove o gosto de papel e eventuais impurezas.

Qual a melhor: Nespresso ou Dolce Gusto?

Melhor Nespresso ou Dolce Gusto?

Você que está pensando em entrar nessa moda de café em cápsulas já deve ter se deparado com esta questão: afinal, compro uma máquina Nespresso ou uma Dolce Gusto?

Ambas as marcas são muito boas e provavelmente você vai ficar bem satisfeito com o café, mas cada máquina tem um tipo de experiência específica.

melhor-nespresso-dolce-gusto

Dolce Gusto

Principais vantagens:

  1. Você encontra cápsulas da Dolce Gusto em quase todo supermercado. Não precisa ficar entrando no site para fazer sua encomenda de cápsulas originais.
  2. Bebidas com leite. Nas máquinas Dolce Gusto você pode fazer um Capuccino, um Choco Caramel, e até Chocolate Quente. Quando você compra essas bebidas compostas, na caixa há duas cápsulas: uma do leite e outra do café. Na Nespresso você não tem essa opção, para fazer uma bebida com leite você precisa comprar uma máquina que tenha reservatório de leite e essas máquinas custam em torno de 1000 Reais.

 

Então, qual a vantagem de se ter uma Nespresso:

  1. Se você é um amante de café espresso, bem tirado, intenso, forte, então a Nespresso é a sua melhor opção.
  2. O café espresso da Dolce Gusto é bom? Sim, é bem gostoso, mas a seleção e a variedade de blends que a Nespresso tem é de se tirar o chapéu. Cafés gourmets, cafés espressos super intensos, cafés com grãos de outros Países… sem falar nas edições limitadas, que fazem você querer experimentar sabores novos todos os meses… Isso você não tem com a Dolce Gusto.
  3. E mais recentemente, se você for no seu supermercado, você vai reparar que várias marcas estão lançando seus cafés em cápsulas compatíveis com Nespresso. Até o tradicional café Pilão já tem seu café em cápsulas para Nespresso.

 

banner-cafe-para-blogs4

 

Então resumindo:

– Se você gosta de bebidas com leite: capuccino, chocotino, choco caramel e até chá… compre uma Dolce Gusto.

– Se você gosta de experimentar cafés: Café da América Central, Café Meio Arábica-Meio Robusta, Cafés da África, etc.. e ainda quer experimentar os blends das marcas nacionais (Pilão, Suplicy, Café do Centro), então Nespresso é a sua opção.

 

img_806x579$2015_09_07_13_07_07_141739

Duas das deliciosas edições limitadas que a Nespresso lança periodicamente.

 

Espero que tenham gostado das minha sugestões.

Um forte abraço a todos!

 

 

 

 

Como Preparar o Café na Cafeteira Italiana Moka

A cafeteira italiana ou cafeteira moka é uma cafeteira à pressão que elabora o café por meio de vapor de água. O invento foi patenteado pelo inventor Luigi De Ponti em nome de Alfonso Bialetti em 1933, cuja empresa, Bialetti, continua produzindo o mesmo modelo, denominado “Moka Express”.

O vapor termina alcançando uma pressão suficientemente alta para forçar o resto de água fervente atravessar o funil, passando pelo café moído e terminando assim no recipiente superior, onde se acumula o café. Quando o recipiente inferior está quase vazio, borbulhas de vapor se misturam com a água ascendente, produzindo um característico chiado.

 

Café moka em comparação ao café coado

Por causa da pressão interna das cafeteiras moka, a mistura de água e vapor alcança temperaturas superiores aos 100 °C, extraindo assim maior quantidade de óleo do café, fazendo com que o café fique mais encorpado do que o sabor das cafeteiras de coar.

 

Assista o vídeo abaixo onde Cecília Sanada (barista do Octávio Café) dá dicas de como preparar um café na cafeteira Italiana.

Top 8 Melhores Sabores Nespresso

Qual a melhor cápsula de Nespresso? Qual o melhor café Nespresso? Melhor Nespresso custo benefício?

Essa é uma pergunta recorrente entre nós aqui da equipe do Blog do Café. Afinal, depois de anos experimentando todas as cápsulas, cada avaliador acaba elegendo um favorito, mas será que este favoritismo resiste a um teste cego?

qual-melhor-nespresso2

 

Depois de muita discussão, chegamos a um acordo quanto a metodologia do teste:

Primeiro, nossos 4 especialistas convidados selecionaram seus 8 blends favoritos e depois elegemos um quinto participante para preparar os cafés em outra sala e trazer os blends com etiquetas, em ordem aleatória, para garantir ninguém soubesse o café de antemão.

qual-melhor-nespresso

Cada avaliador deu uma nota de 1 a 10 para cada blend, levando em consideração o sabor, o aroma e o prazer geral da degustação.

Os blends escolhidos pelos especialistas para participar da degustação as cegas foram:

Nespresso Kazaar
Nespresso Dharkan
Nespresso Ristretto
Nespresso Arpeggio
Nespresso Roma
Nespresso Livanto
Nespresso Capriccio
Nespresso Volluto

 

 

banner-cafe-para-blogs4

Este  é o resultado de cada um dos participantes:

Avaliador 1 Avaliador 2
Ristretto 9,7 Ristretto 9,5
Arpeggio 9,3 Roma 9,3
Volluto 9,1 Kazaar 9,2
Roma 9 Arpeggio 9
Capriccio 9 Capriccio 8,9
Kazaar 8,9 Livanto 8,5
Dharkan 8 Dharkan 8,1
Livanto 7,6 Volluto 7,8
Avaliador 3 Avaliador 4
Arpeggio 9,4 Ristretto 9,5
Roma 9,4 Arpeggio 9,2
Ristretto 9,3 Roma 9,2
Capriccio 9,2 Dharkan 9
Kazaar 8,9 Kazaar 8,8
Dharkan 8,6 Volluto 8,8
Volluto 7,8 Capriccio 8,6
Livanto 7,5 Livanto 8,5

 

 

E este é o resultado final de nosso teste cego,  já somando os pontos:

Café Pontos
1º Lugar Ristretto 38,0
2º Lugar Arpeggio 36,9
3º Lugar Roma 36,9
4º Lugar Kazaar 35,8
5º Lugar Capriccio 35,7
6º Lugar Dharkan 33,7
7º Lugar Volluto 33,5
8º Lugar Livanto 32,1

O Nespresso Ristretto foi o grande vencedor e tivemos um empate técnico entre o Arpeggio e o Roma na segunda colocação.

O mercado brasileiro já apresenta diversas novas marcas compatíveis com o sistema Nespresso, inclusive as melhores marcas italianas, que são tão conceituadas quanto as cápsulas suíças.
Para quem quiser experimentar as marcas top italianas, fica a dica do site: www.cafeemcapsulas.com.br

 

E você, o que acha? Qual o seu Nespresso favorito? Deixe aqui sua opinião!

Diferenças entre o Processo Natural e Cereja Descascado

Muitas vezes nos deparamos com a ficha técnica de algum café produzido no Brasil e nela consta o que o café foi produzido pelo processo de Cereja Descascado, vamos explicar a diferença:

Natural

Esse é o processo tradicional mais utilizado no Brasil. Os grãos são colhidos, lavados e logo em seguida espalhados nos terreiros para uma seca lenta e com a casca até o final do processo de secagem. A secagem é feita lentamente, permitindo a transferência natural do sabor adocicado e encorpado aos grãos. A dificuldade de grãos de alta qualidade nos processo natural é que geralmente os frutos maduros e verdes se misturam desde o início do processo até o final, dificultando a separação dos grãos de maturação perfeita com grãos mais verdes. No processo natural o risco de fermentação é maior e o custo menor.

 

Cereja Descascado

O processo de Cereja Descascado, também chamado simplesmente pelas iniciais “CD”, consiste num processo de separação mecânica dos grãos verdes e dos grãos maduros logo após o processo de lavagem. No processo de separação, os grãos maduros são descascados e tratados de forma isolada e o processo de secagem necessita de muito cuidado e manejo especializado. O resultado de um café descascado é uma bebida mais aromática, rica em sabores, homogênea, limpa (isenta de grãos verdes) e com a preservação dos mais complexos sabores dos grãos maduros e colhidos no período de maturação ideal. No processo de cereja descascado, o risco de fermentação é menor, o custo é maior e a necessidade de mão-de-obra especializada e treinada na fazenda é fator decisivo para se obter grãos especialíssimos.

tudelacastelhana 064

Qual o sabor do café nas diferentes regiões do mundo?

Qual a diferença, em termos de sabor, de um café produzido no Quênia de um café do Brasil?

Neste artigo pretendemos colocar, baseado em nossa experiência e nossas degustações, as principais característica dos cafés de cada parte do mundo.

starbucks-guatemala-kcups

América Central

Com exceção do Belize, a América Central é um grande produto de cafés de boa qualidade, principalmente Guatemala e Honduras.
Devido principalmente ao clima e a altitude, os cafés desta região tendem a ter uma acidez mais elevada e a serem mais frutados. Os cafés da Guatemala, por exemplo tem notas olfativas mais puxadas ao ácido málico (maçã, pera).

fy14_colombia_narino_wb_eu_ko

Colômbia

Os cafés da Colômbia são um dos cafés mais consumidos no mundo. São cafés de corpo médio, baixa acidez e sabor adocicado, puxando ao caramelo e levemente amendoados. São cafés bem versáteis e respondem bem a várias intensidades de torra.

dsc_1981

Brasil

O Brasil é um dos maiores exportadores de café do mundo e há diversas variações de qualidade em diferentes regiões como Alta Mogiana, Sul de Minas, Espírito Santo, etc. Tirando à parte o fato de que cada região produz um café específico e fazendo uma generalização mais simples, a principal característica dos grãos brasileiros seria a doçura e o perfume. O Brasil também é famoso no mundo por fazer cafés específicos para máquinas espresso, por sua boa resposta a torras intensas e sabor encorpado.

5RwABF8R-2000-2000

Etiópia

Na Etiópia também há várias espécies de café, muitas delas ainda não catalogadas, e o espectro de sabores é bem grande mas já que queremos deixar este guia mais didático, a principal característica dos cafés desta região é o frutado e o floral, com blends mais delicados e mais leves ao paladar.

fy14_kenya_wb_eu_0

Quênia

Forte e robusto, esta é a principal característica dos cafés desta região. Os cafés são normalmente cultivados ao sol forte o que deixa o sabor mais intenso e mais maduro, as vezes mais ácido. O café queniano tem excelente qualidade e muitos profissionais o consideram um dos melhores do mundo.

06_25_13_starbucks_mikepeck_4

Indonésia

A principal característica dos cafés da Indonésia é o caráter mais terroso, mais herbal de seus grãos. Os cafés Sumatra, em particular, são excelentes para torras escuras, deixando um sabor ligeiramente defumado no café além do delicioso sabor de especiarias e a longa persistência na boca.

 

Bem, espero que tenham gostado deste pequeno guia e como dissemos anteriormente, há diversas exceções em cada região devido aos diferentes climas e altitudes dentro de cada país.

Dá pra reutilizar as cápsulas de Nespresso?

Como reutilizar as cápsulas de café Nespresso em Casa?

Com as máquinas de café em cápsulas da Nespresso se popularizando cada vez mais, muitos consumidores se indagam se é possível reutilizar as cápsulas de Nespresso com outro pó?

A resposta é sim,  e é relativamente fácil (assista o vídeo abaixo), mas a qualidade do espresso cai bastante.

Um dos principais fatores que deve se levar em consideração antes de fazer esta peripécia é a escolha do pó de café, porque o café que se usa para o café expresso é de moagem fina, diferente do café tradicional para coador que se compra no supermercado.

Outro ponto que se leva em conta é a velocidade com que o café oxida, então fica bem complicado armazenar as cápsulas já perfuradas, já que o café oxida em contato com o ar e fica com aquele gosto horrível metalizado.

Se você quer experimentar sabores diferentes em sua máquina Nespresso, ao invés de sujar as mãos reciclando as cápsulas usadas, experimente comprar cápsulas de café dos mais diversos preços no site: www.cafeemcapsulas.com.br

Um grande abraço a todos!