Efeitos da Altitude no Café

A altitude constitui um fator importante na qualidade do café, pois esta influi diretamente sobre a temperatura e as chuvas, fatores determinantes na qualidade do cultivo. A cada 100 metros a mais de altitude, a temperatura cai ao redor de 0,7°C, e aumenta-se também a quantidade de chuva.

Foi feito recentemente um estudo com mais de 120 amostras de café de diferentes propriedades e em diferentes altitudes e o resultado mostra que quanto maior a altitude, melhor a concentração de minerais nos grãos e maior a riqueza de sabor e aroma no café.

Essa melhor qualidade do café de altitude se deve devido ao clima mais ameno, com temperaturas próximas a 21 graus o ano todo, mais chuva e muito sol. Estas condições prolongam o desenvolvimento dos grãos e acentuam o sabor, a acidez e o aroma – os principais requisitos de avaliação da qualidade dos cafés.

cafe-altitude2

sabor-do-cafe-altitude

 

O café produzido nas regiões baixas do Brasil tende a ter um sabor mais fraco e menos vibrante, com menos acidez, comparado aos blends cultivados em fazendas a 1100, 1300 metros de altitude com sua exuberância de nuances e notas.

Além disso, em regiões mais baixas, a planta do café sofre com temperaturas mais altas, solo mais pobre e menos chuva, fazendo com que os grãos amadureçam mais rapidamente, resultando em sabores menos ricos e complexos.

Na América Central, na Guatemala e no México, por exemplo, os produtores já utilizam uma nomenclatura diferente para os cafés produzidos nas encostas das montanhas. Esses grãos são chamados de cafés “de altura” e o preço de mercado das sacas é bem mais alto.

Para se aprofundar neste assunto, veja esta tese publicada por Romeu Gair, da Universidade Estadual de Londrina.

 

Anúncios